voltar

O EGOÍSMO – FRUTO DO APEGO

  A sociedade humana vive hoje momentos, onde o sentimento de egoísmo tem colaborado, para o distanciamento das relações humanas. O medo de perder ou à vontade de se obter algo no mundo material, tornou o homem um ser preocupado em cada vez mais preservar e conquistar a todo custo, o que lhe é ainda o mais importante na vida.
  Devido à falta de visão espiritual, com muita facilidade à consciência encarnada torna-se presa fácil ao mundo das ilusões, pois é grande a atração que a matéria produz ao ego humano, prisioneiro ainda a determinados conceitos de valores morais, que não permitem ter uma visão mais ampla da realidade.
  A filosofia baseada na busca de ser feliz a qualquer preço, não se importando com quem está ao seu lado e fazendo de tudo para conquistar o seu objetivo, tem tornado o homem um ser egoísta e contribuído para que o amor esfrie na humanidade terrena. Há tanta desconfiança, que o ser humano passou a ter medo uns dos outros.
  A competição pelo ter passou a dominar todos os setores da vida e cada ser busca proteger o que é seu “com unhas e dentes”, numa atitude de autopreservação da espécie humana.
  Infelizmente, nos esquecemos que não somos donos de nada e que tudo isso foi criado, não para que nos tornássemos inimigos, lutando por um espaço e sim que usássemos todos os recursos doados por DEUS de uma forma equilibrada, compartilhando com os que têm menos, colaborando assim para seu crescimento.
  O egoísmo nada mais é do que fruto do apego. E o apego não é só pelo material, é também pelos entes amados.
  Quantas vezes preferimos ter ao nosso lado um ente querido doente, sofrendo, do que vê-lo partir para o plano espiritual. Esquecemos que estamos aqui de passagem e nos apegamos de uma forma, que não aceitamos essa partida, gerando muitas vezes no íntimo, um sentimento de revolta.
  Precisamos estar sempre vigilantes em nossas atitudes, pois o apego nos tornará mais preso ao plano físico, contribuindo para que nos tornemos egoístas. Este sentimento só endurece a alma, nos tornando alheios à dor do outro.
  Ninguém pode evoluir espiritualmente se não nutrir o sentimento da compaixão em seu coração, pois não sabemos se poderemos amanhã, necessitarmos também da compaixão alheia.
  As boas atitudes de cada um de nós é que levarão este planeta a um caminho melhor e está em nossas mãos melhorá-lo ou destruí-lo.
  Nossos Irmãos Maiores vibram e torcem por nós, para que possamos compreender que viemos aqui para vivenciar o amor e não nos autodestruirmos em função do que é ilusório - a matéria.
  Nos apeguemos sim, aos valores nobres da alma, pois só eles dignificam o homem, libertando-o para o vôo mais alto – a sua salvação!

APARECIDA

voltar