ECOS DE DAVHANA - Informativo agosto/2010

Quando aprendemos a ter Fé

  Hoje sobre a superfície da Terra existem seres humanos que se encontram em um estado de consciência em transição, preparando-se para uma etapa em que a mente deixou de polarizar-se no estado concreto das peculiaridades da matéria, estado próprio de uma mente que compreendeu e colocou em prática a intuição e o conhecimento direto dos mundos sutis, em contraste com a grande maioria que ainda não percebeu que o momento atual, representa preciosa oportunidade para demonstrar o que aprendeu ao longo de sua trajetória, durante suas várias encarnações.
  Para que a consciência adquira o poder da transformação é necessário que se empenhe com determinação neste período de provas, em cultivar a mente superior e a percepção intuitiva, deixando de pactuar com forças degenerativas, que o fazem ser uma fábrica de idéias engendrada, apenas no lado material da mente.
  Ao se despojar de si mesmo, ao se esvaziar de gostos e expectativas, o ser abre espaço para que a luz da transformação eleve a sua consciência. Assim ele afasta a ilusão que atribui à realidade física, emocional e mental como sendo dom de ser a única existente. Percebe que isto nunca foi uma verdade, apenas uma falsa crença que o introduziu nas esferas da desilusão e apartando-o do ritmo verdadeiro traçado para sua elevação espiritual.
  Uma confiança plena é direcionada pelo centro do ser, resultante da entrega absoluta sem receios, baseada em atitudes internas, pois o que é externo como planejamentos de intenções materiais, afazeres cotidianos e fins egoístas, não são indicadores de caminhos relevantes na expansão da consciência.
  Quando o trabalho em beneficio dos demais começa a ter prioridade sobre as coisas terrenas, isto é um sinal de que a Fé verdadeira já está se instalando na personalidade do ser. A renovação dos votos de entrega aos desígnios do Mais Alto, vai lavando a alma de impurezas absorvidas durante os impasses das vidas anteriores. A partir daí, a consciência nada teme, nada deseja, pois percebe que nada tem a perder. Reconhece ser herdeiro da vida que lhe foi concedida pelo Supremo.
  Aqueles que já perceberam em si o impulso da alma em servir, estão a passos largos em transcender velhos padrões baseados no medo e na insegurança, que induzem a desarmonia e o apego ao mundo das aparências. Aprenderam assim a ter fé e confiar no poder de transformação que vem dos planos espirituais, seguem novos princípios, ganham novos valores, libertam-se do envolvimento ancestral com a inércia e a tendência ao conflito, suas vidas passam a serem regidas por outra ordem de leis imateriais.
  Para qualquer pessoa a fé existe e cada um a tem em sua proporção à medida que compreende o que ela significa. Sua energia atua no processo da união do Eu externo com a essência do ser, todos necessitam dela em algum grau e viver em conformidade com as leis que a regem, trazem conseqüências sobremaneira benéficas.
  Enfim, o ser ao viver direcionado pela fé, expande e diviniza sua vida. Divinizando sua vida, transforma-a ainda mais, tornando-a uma vivência espiritual pura.
  Equinócio da Primavera do ano 2010

EFRAIM - Uma consciência intraterrena de Davhana - (Itatins – Juréia)

Canal- José R. Gomes

O Projeto Renascer é um núcleo de expansão da consciência, sem constituir sociedade, seita ou instituição, sem fins lucrativos