voltar

O LABIRINTO DA ANSIEDADE

  Ao agruparmos algumas imperfeições enraizadas na consciência do ser terreno, podemos observar que a ansiedade é uma porcentagem significativa em relação às outras.

  A ansiedade é um processo psicológico movido pela ação do espírito que busca ressarcir um débito cármico, ainda inconsciente na mente do ser, causando um vácuo entre o saber e não saber o que se busca. A proporção dessa ansiedade é mensurável e seu tamanho é proporcional ao débito a ser ressarcido.

  Grande parte dos indivíduos que tem ansiedade acentuada, sequer sabe de sua existência. Outras sabem e são coniventes. Uma ínfima parte sabe e procura ajuda de psicólogos acadêmicos.

  A inovação de novos métodos de terapias contra ansiedade tem dado passos curtos, porém significantes quanto à descoberta de novos caminhos para a cura, pois buscam a raiz que está aprofundada na consciência, nos confins do âmago do ser.

  Terapia de vidas passadas tem aberto caminhos interessantes nesse sentido, pois mostra muitas vezes que o foco descontinuado do processo encontra-se em passagens pretéritas.

  Adentrando a esses processos, às vezes antiqüíssimos, pode-se resolver problemas de várias encarnações que possam estar afetando o presente.

  A ansiedade é um labirinto de sensações em que cada compartimento, experimenta o ser um sentimento que não o leva a lugar nenhum, nem muito menos o faz solucionar problemas, pois sentir o momento há sempre uma defasagem no espaço de tempo entre o sentir e o viver, por isso o desequilíbrio emocional apresenta-se muito acentuado.

  A conscientização de mudança ligada a alternativas terapêuticas é o caminho para a saída do labirinto.

  Sem uma visão sobre o que se passa dentro e fora de sua vida reencarnatória, muito dificilmente o ser adotará critérios e definições para a sua cura.

  Nos casos piores, há tendências à depressão que atinge níveis muito altos atrasando consideravelmente a evolução reencarnatória.

  Por isso é muito importante definir o grau de intensidade da ansiedade, para que uma orientação interna possa mostrar o caminho para a saída do labirinto.

  É certo que muitas experiências vão aumentar a bagagem emocional e reencarnatória do ser, mas é importante não cair em estado de sonolência, permitindo que essa imperfeição possa se estender muito na consciência, trazendo danos ao corpo físico.

  Para que o ser possa viver plenamente dentro de padrões de vida satisfatórios é necessário que se conscientize que a verdadeira forma de encarar suas tarefas, seus caminhos, suas decisões... está em remover a vivência antecipada do acontecimento, que é um momento totalmente ilusório e falso.

  Para isso a formação do auto conhecimento e a caracterização de uma transformação conscencional são imprescindíveis e de vital importância.


LUCIAN - Uma consciência de Sírius

Canal - José Roberto Gomes

voltar