voltar

GRANDES FEITOS

  A base da estrutura da humanidade encarnada no plano da Terra apresenta características de seres em evolução estágio “Iniciação”. Sua constituição física está adaptada a planos “Escola”, estágio esse denominado a planetas que acolhem seres que devem passar por fases de aprendizado, onde a intuição para novas experiências é adotadas e mensuradas através das provas e expiações que passam no decorrer do estágio.

  A assimilação da matéria recebida é calibrada, tanto quanto o ser aceita sua situação de estagiário na passagem pelo plano. Quando a mente reconhece que a tarefa de sua reencarnação prioritariamente é evoluir, suas preocupações no mundo físico já não lhe incomodam, a fim de afastá-lo do caminho que aceitou trilhar antes de vir ao plano físico.

  Muitas vezes, essa tarefa é mostrada através de acontecimentos, fatos do seu dia a dia, que vão se incutindo em seu subconsciente, para que logo que o despertar aconteça em seu interior, tudo possa servir para a base que vai sustentar a sua consciência.

  Quando a alvorada do despertar interno desponta na alma, todo um trabalho de transformação inicia-se e muitos conceitos, procedimentos, pensamentos são abandonados por não fazerem mais parte da vida do ser.

  Então, um novo caminho lhe é deslumbrado. Um caminho iluminado repleto de afazeres, pois os que despertam para uma nova realidade, sabem que seguir a frente é também ter a consciência, que atrás estão muitas almas que aguardam a saída da sonolência da ignorância espiritual e por isso o trabalho da fraternidade, da solidariedade de comungar pelos que ainda se atrasam, passa a ser tarefa prioritária na jornada ascensional.

  Embora ainda a plumagem das asas espirituais seja tenra, os vôos do ser devem ser pequenos e constantes, para que o exercício possa fortificar a estrutura das asas que um dia alçarão o vôo da liberdade maior, constituindo os Grandes Feitos que um ser realiza.

  Tudo isso começa com a descida da alma ao estado purgatório da matéria. Embora no plano físico nada seja seu, tudo lhe é dado por empréstimo e ele deve conscientizar-se de que esse estado é compulsório, no sentido maior de uso evolucional, pois sem essa visão não haveria sentido a alma descer a Terra.

  Somente na experiência de idas e vindas é que o ser cresce e aparece, vivendo fase em que as decisões como os resultados, são meramente frutos da sua consciência.

   Aprenderá que quanto mais próxima à pedagogia superior suas ações estiverem, mais seu caminho estará aberto.

  A lei do Karma será cada vez mais branda, porque a remuneração do serviço em favor da luz é a redenção através do labor incessante da autotransformação.

  Uma visão mais holística da vida abre caminhos para o perdão, a fraternidade e ao amor incondicional, qualidades que descem a Terra através da bondade dos Grandes Mestres da Fraternidade Cósmica e sempre seguindo esses padrões, o ser inicia seus Grandes Feitos, que constituirão a bagagem que lhe dará a oportunidade de participar como co-criador da maior construção já conhecida, a formação do universo e sua evolução infinita.


LUCIAN - Uma consciência de Sírius

Canal - José Roberto Gomes

voltar