voltar

ARGUMENTOS PARA UM BEM-VIVER

  Identificando um caminho melhor para seguir, deve o homem persistentemente manter-se nele, pois muitos são os atalhos e desvios que possibilitam a saída dos caminhos retos.

  Muitos são os chamados que a porta larga oferece e caminhos que aparentemente são lisos e largos, mais adiante se mostram espinhosos e estreitos.

  O que no começo parece doce e feliz com a rapidez de um relâmpago torna-se um mar de lágrimas.

  Sabendo como identificar esses desvios da vida, o homem mais atento e de consciência aberta, pode seguir adiante mais tranqüilo. Embora sempre haja os testes de capacitação Kármica, há sempre como identificar se há uma insinuação momentânea para que o caminho seja desviado por atalhos obscuros.

  Paz, saúde, tranqüilidade, libertação e prosperidade, são os principais argumentos que devem levar o homem a seguir ardentemente um padrão de vida no bem.

  É certo, que se não fossem as vicissitudes da vida, o homem não conheceria o valor do bem-estar, pois é sempre após a convalescença, que a consciência experimenta um sentimento de agradável vitória sobre a fase difícil que passou. É no final da tempestade que o raio de sol é sempre notado com mais atenção e recebido com maior satisfação.

  Quase sempre é o período de dificuldade que impulsiona o ser a sua elevação e cada momento de reflexão sobre o que se está passando, ajuda-o a subir mais um degrau na grande escada da ascensão.

  Quando se observa atentamente o efeito e corrige-se a causa, a possibilidade de uma nova reincidência é nula e o trabalho de conscientização não foi em vão, porque os resultados das próximas experiências, mesmo que não sejam cem por cento, atingem sempre uma porcentagem satisfatória, onde se pode notar que a consciência avançou mais um passo na sua difícil caminhada reencarnatória.

  Suficientes até o momento são os argumentos já expostos ao homem terreno. Uma vida salutar depende principalmente das opções que ele faz em favor próprio e uma vida melhor é inerente a um agir, falar e pensar bem.

  O quantum de importância que esses valores significam na vida é que inicia um bem viver.

  A valorização da vida não é encontrada somente no nível social concreto que o indivíduo desfruta na Terra. Dar valor à vida é perceber que oportunidades lhe são dadas através de ferramentas, que possam preparar e cultivar o difícil e arenoso solo de sua reencarnação, que embora às vezes seja num cenário de luxúria e situação social privilegiada, fatores internos kármicos impedem que a felicidade seja plena e poderá haver desconforto, mesmo que almofadas de cetim sejam seu apoio.

  A condição em que o homem leva sua vida está baseada na abertura de sua consciência para uma visão totalmente holística, de que não há ação sem reação, do que se planta, colhe-se. Ciente disso assegura uma vida saudável e feliz, pois suas escolhas serão sempre caminhos retos e firmes, sem vacilo sobre o que é certo ou errado. Agindo assim terá sempre bons argumentos para um bem-viver.


LUCIAN - Uma consciência de Sírius

Canal - José Roberto Gomes

voltar